• Pontual Turismo Youtube
  • Pontual Turismo Instagram
  • Pontual Turismo Facebook

ESPÍRITO DOS ANDES

Uma imersão 
no mundo andino.

De Quito, ao longo da Avenida dos Vulcões de Cuenca, pelo cenário espetacular
dos Andes, visitando fazendas centenárias, campos férteis com legumes e rosas,
em estreito contato com a cultura local, terminando em Guayaquil.
Esta é uma viagem através da história, espiritualidade,
gostos, costumes, tradições e lendas da região andina.

A PARTIR DE SOB CONSULTA

POR PESSOA EM APARTAMENTO DUPLO

 

1º DIA - QUITO 

Chegada ao aeroporto de Quito, por conta do passageiro (passagem aérea não incluída), recepção e traslado ao hotel para hospedagem. Restante do dia livre para atividades independentes.

Sugestão 01 Quito e a metade do Mundo (passeio sugerido e não incluído): 

Saída para um passeio ao centro de Quito, para se deliciar com esta joia urbana e seus tesouros de arte e arquitetura. Visita ao bairro colonial de Quito, o maior e mais bem-conservado da América do Sul, e que foi nomeado pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. Em seguida, visita a Praça da Independência, rodeada pela catedral, o Palácio Presidencial, a Prefeitura e o Palácio Arcebispal. Visita à igreja A Companhia de Jesus e seu maravilhoso interior dourado. Em seguida, visita ao monastério de São Francisco, um dos principais monumentos religiosos do Novo Mundo, sua impressionante fachada e átrio, em seu interior, barroco influenciado pelo estilo mourisco, com a virgem alada de Quito em seu altar maior.  Almoço incluído (exceto bebidas) em restaurante local. Em seguida, continuação ao monumento Equatorial, a 25 km ao norte de Quito, que marca a metade exata da terra, latitude 0°, onde se pode ficar com um pé em cada hemisfério. Visita ao museu etnográfico, dentro do monumento que mostra os diferentes grupos indígenas que vivem no Equador. Ao lado do monumento há uma cidade colonial, com sua praça principal, igreja, correios, praça de touros, restaurantes e muitas lojas de souvenires e cartões postais. Ao final do passeio, o certificado de travessia da linha do Equador, será entregue. Retorno ao hotel e restante da tarde livre para atividades independentes.

Importante: visitas às igrejas não são permitidos aos domingos.

Sugestão 02 – Quito como um local (passeio sugerido e não incluído): 

Ou então, sugerimos um dia dedicado à exploração da vida, crenças, gastronomia e tradições da antiga cidade de Quito, a primeira a ser declarada Património Mundial pela UNESCO em 1978. Este passeio permite “conhecer Quito como uma quitenho” visitar lojas, explorar mercados, encontrando curandeiros, caminhando por suas ruas, aprendendo sobre seus habilidosos artesãos. Saída com destino ao Centro Histórico, caminhada pelas ruas próximas, visitando lojas de artesãos, comerciantes, fabricantes de chapéus, o moinho e lojas de doces tradicionais, para interagir com as pessoas que vivem no maior e melhor cuidado centro colonial da América. Subindo a Rua Rocafuerte, para explorar o mercado de São Francisco, um dos mais antigos da capital, onde aprenderemos tudo sobre as frutas e verduras cultivadas no Equador e algumas tradições culinárias. Oportunidade de conhecer e aprender sobre um curandeiro que usa ervas locais em seus tratamentos. Em seguida, começaremos a descer a emblemática Rua La Ronda, considerada um dos projetos de regeneração mais representativos da cidade, uma rua de calçada tranquila, com varandas típicas transbordando de gerânios. Visita ao projeto “Manos en la Ronda” para conhecer de perto os artesãos em suas oficinas. Em seguida, visita a chocolatería no andar térreo, para desfrutar de um delicioso aperitivo e provar o chocolate equatoriano. Continuação para o norte pelas ruas pitorescas do Centro Histórico até a Plaza Grande, o coração político da cidade. Depois de uma breve explicação, continuação da jornada até a igreja jesuíta de La Compañía e seu impressionante interior de folha de ouro. Retorno a Plaza de San Francisco para visitar a igreja, o coro e os belos pátios interiores da ordem franciscana. Em seguida, desfrutaremos de um almoço tradicional equatoriano, preparado pelo talentoso chef do Hotel Casa Gangotena (exceto bebidas). Na parte da tarde, visita ao famoso Museu Arqueológico Casa del Louvado, alojado em uma mansão colonial restaurada do século XVII, que abriga uma fantástica coleção de peças que datam de cerca de 5.000 anos atrás. Logo após, visita a um mirante para apreciar Quito e a Cordilheira dos Andes em todo o seu esplendor.

 

2º DIA | QUITO 

Dia inteiramente livre para atividades independentes.

Sugestão 03 Floresta Nebulosa de Mindo (passeio sugerido e não incluído): 

O Vale do Mindo está localizado na floresta protegida de Mindo-Nambillo, duas horas por estrada a noroeste de Quito, nas encostas do vulcão Guagua Pichincha. Esta floresta de 19.200 hectares varia de 4700 a 1400 metros acima do nível do mar e mantém diversos ecossistemas, desde o páramo, passando pela floresta de nebulosa, pela floresta subtropical e a tropical. Os guias especialmente treinados guiarão os visitantes pelos mistérios da Floresta Nebulosa, destacando sua flora e fauna únicas. Visita à Reserva de Orquídeas El Pahuma e seu orquidário, com plantas estrategicamente colocadas nas árvores e na vegetação ao longo do caminho, de acordo com o habitat de cada espécie. Em seguida, caminhe por um caminho entre a vegetação exuberante da floresta nebulosa, ao longo de um riacho de águas cristalinas, até uma das cachoeiras do local. Continuação até a vila de Mindo, a uma altitude de 1300 metros, observando os pássaros durante a viagem. Mindo é a primeira Área de Importância das Aves (IBA), na América do Sul. Visita ao borboletário, com 25 variedades de borboletas. As zonas de voo simulam a floresta externa com riachos, depósitos minerais e flores silvestres. Centenas de larvas se alimentam das plantas de seu ambiente natural para garantir o melhor desenvolvimento de pupas e borboletas. Almoço incluído (exceto bebidas) em um restaurante local. Em seguida, tempo livre para uma curta caminhada nos arredores antes do retorno a Quito.

 

3º DIA | QUITO

Dia inteiramente livre para atividades independentes.

Sugestão 04 – Otavalo (passeio sugerido e não incluído): 

Este passeio, o levará ao norte, terra dos otavalenhos e a feira mais famosa da América do Sul. Saída, cedo de Quito em direção a Calderón, pequeno povoado que mantém viva a tradição de elaborar coloridas figuras com massa de pão, representando bonecas, lhamas, flores e alguns enfeites natalinos. Os visitantes podem observar como cada figura é cuidadosamente elaborada à mão com massas de diversas cores e logo após é cozida e passada por verniz. Continuação, pelas diversas paisagens montanhosas da Rodovia Panamericana em direção ao mercado de têxteis de Otavalo. Ali os visitantes desfrutarão das muitas barracas que vendem ponchos, xales, cobertores, tapetes, cintos de tecidos (faixas), chapéus, bolsas e muito mais. Neste mercado, os otavalenhos vendem seus produtos em silêncio, contrastando com o barulho de outros mercados. Tempo livre para negociar os melhores preços. Em Seguida, visita a Peguche, um pequeno povoado indígena muito próximo a Otavalo onde moram artesãos que tecem em suas casas. Os visitantes poderão aprender sobre sua cultura e suas crenças. Almoço incluído (exceto bebidas) em uma das hospedarias ou fazendas locais.

 

4º DIA | QUITO – PARQUE NACIONAL COTOPAXI – PATATE

Saída pela manhã, pela estrada Panamericana em direção ao sul, para visitar o Parque Nacional Cotopaxi, um santuário ecológico de 36.000 hectares, ao redor do magnífico Vulcão Cotopaxi que se eleva a 5897 metros acima do nível do mar. A paisagem da serra equatoriana, sempre verde, é um dos maiores atrativos, ao longo de vales e serras com multicores. Chegada à entrada principal do parque e continuação por estrada de terra por aproximadamente uma hora. Ao chegar a esse magnífico lugar, há uma pequena palestra introdutória sobre o habitat do planalto Andino, sua flora e fauna, no pequeno Centro de Interpretação do Parque Nacional.  Continuação, atravessando vales e montanhas que rodeiam o magnífico Vulcão Cotopaxi para apreciar de perto o habitat do planalto Andino e sua singular flora e fauna, onde será possível observar uma variedade de aves ao redor da Lagoa de Limpiopungo e, ocasionalmente, cavalos selvagens.  Em dias claros, o perfeito cone nevado do vulcão Cotopaxi é um magnífico pano de fundo. Ao pé do vulcão está uma fazenda encantadora, onde será servido o almoço incluído (exceto bebidas) em uma de suas salas, com paredes de construção inca, perfeitamente preservadas ao longo dos séculos, uma verdadeira joia arqueológica. Após o almoço, um passeio pela propriedade, visitando a sua plantação de rosas, com muitas variedades e muitas cores, prontas para exportação. Em seguida, continuação à aldeia de Patate, onde há uma fazenda com mais de 300 anos. Escondendo-se nas montanhas em um cenário mágico, enquanto a névoa da noite cai. Este lugar guarda as histórias e lendas dos que saíram para encontrar o tesouro dos Incas nos Llanganates e nunca mais voltaram. Acomodação na fazenda.

 

5º DIA | PATATE – BAÑOS – RIOBAMBA

Após o café da manhã, saída para uma visita espetacular através do cânion do Rio Pastaza para chegar à cidade de Baños, na base do vulcão Tungurahua, onde emergem as águas termais que lhe dão o seu nome. Continuação pela Rota das Cascatas até o Pailón del Diabo, os mais aventureiros poderão descer (dificuldade média) para observar de perto a impressionante cascata, rodeada por vegetação subtropical e orquídeas. Ou poderá apreciar a força e o barulho das águas a partir de um mirante sem descer. Almoço incluído (exceto bebidas) em um restaurante local. Logo após, um pequeno passeio por baños – uma população com pulso internacional, onde se misturam pessoas de todo o mundo e muitos moradores locais que vêm em peregrinação ao santuário da Virgem de Água Benta. A partir daí o caminho para Riobamba é montanha acima até tocar as nuvens, ao lado do imponente vulcão Chimborazo, o pico mais alto do Equador e uma reserva protegida. Nas encostas das montanhas, onde a terra é cultivada, parece que o objetivo dos camponeses era pintar a montanha com estranhos desenhos, não somente lavrar a terra, escura e fértil. Chegada a Riobamba, alojamento e jantar incluído (exceto bebidas).

 

6º DIA | RIOBAMBA – ALAUSÍ – CUENCA

Após café da manhã, saída por estrada pelas encostas dos Andes, uma rota espetacular com voltas e voltas, ao longo dos córregos e rios. A rota passa por pequenas aldeias indígenas e campos cultivados, este é o lugar onde a maior quantidade de cereais são produzidos no Equador, incluindo a quinoa, considerada um alimento perfeito por seu alto valor nutritivo. Após cerca de duas horas de viagem, chegada à cidade de Alausí, o coração da reabilitação da empresa Equatoriana de Ferrovias nos últimos anos. Se tem feito um grande esforço para devolver a ferrovia equatoriana à sua antiga glória e romance. Centenas de estações de trem foram reconstruídas, foram substituídos os trilhos, locomotivas e vagões foram renovados e, mais o importante, as comunidades ao longo da rota foram envolvidas nas operações do trem para o turismo. Embarque no trem, onde a principal atração é a descida emocionante de 800 metros abaixo nos trilhos em zigue-zague cortados na rocha do Nariz do Diabo. Na chegada, está a estação renovada de Sibambe. Desembarque e tempo livre para visitar o museu local “Condor Puñuna”, construído e gerido pela Comunidade Nizag local. Tempo para admirar a exposição de artesanato, frutas e plantas medicinais, e servir-se de um café local. Reembarque no trem e retorno à estação de Alausí. Continuação, com destino ao sul, para visitar a Fortaleza Inca de Ingapirca. Almoço incluído (exceto bebidas) em um restaurante local. Continuação da viagem até Cuenca, chegada, alojamento e jantar incluído (exceto bebidas).

 

7º DIA | CUENCA – GUAYAQUIL

Cuenca é a terceira maior cidade do Equador, e ainda mantém o seu agradável ar provincial. Seus telhados vermelhos, ruas de paralelepípedos, praças floridas e museus a tornam muito especial. Visita a Plaza de San Sebastian, um colorido mercado de artesanato. Visita ao Museu de Arte Moderna, com amostras de coleções de arte contemporâneas de excelente padrão, ao mercado de flores na pequena praça em frente à entrada de pedra esculpida da igreja de El Carmen de la Asunción. Logo após, caminhada até a praça principal, rodeada pela imponente Catedral de cúpula azul, o Palácio da Justiça, o Palácio Municipal, o Palácio do Governo e a Igreja de El Sagrario. Continuação ao longo do rio Tomebamba para admirar as casas antigas e observar a vida diária ao longo do rio. Almoço incluído (exceto bebidas) em um restaurante local. À tarde, visita à cerâmica de Vega, a oficina onde se produz o sombreiro do Panamá. Ao termino do passeio traslado ao aeroporto, para embarque com destino a Guayaquil, por conta do passageiro (passagem aérea não incluída). Chegada e traslado ao hotel selecionado para hospedagem. Restante da tarde livre para atividades independentes.

 

8º DIA | GUAYAQUIL

Dia inteiramente livre para atividades independentes.

Sugestão 05 – Guayaquil Cênico & Parque Histórico (passeio sugerido e não incluído):

Saída para um passeio pelas principais atrações turísticas da cidade de Guayaquil, passando pelo porto de Guayaquil, pelo famoso Parque Histórico, pelo coração da área comercial da cidade, o Parque Centenário que homenageia os heróis da independência de Guayaquil, a Praça da Administração e os belos edifícios do Interior e do Palácio Municipal, a Torre do Relógio moura, o monumento a Sucre e o Parque Bolívar, onde há uma estátua equestre do Libertador da América do Sul, Simón Bolívar. Este parque também é conhecido como o “parque das iguanas”, porque nele as iguanas se penduram pacificamente no topo das árvores e imitam perfeitamente as folhas verdes. De um lado do parque está a Catedral Metropolitana neo-gótica. Continuando até o palácio de Cristal, a Praça da Integração, a Praça das Bandeiras e a Praça Olmedo, que estão quase juntos ao sul do deslumbrante Malecón 2000 de Guayaquil, um píer de 2,5 Km. Construído paralelamente ao rio Guayas e caracterizado por ter áreas históricas, culturais e de entretenimento. Uma curta caminhada leva a La Rotonda, que comemora o encontro de Simón Bolívar com José de San Martín, heróis da independência. Para o norte está o Cerro Santa Ana e o bairro mais antigo da cidade de Guayaquil, Las Peñas, que foi maravilhosamente restaurado com edifícios de madeira coloridos, onde estão muitas galerias de arte. Passando o Cemitério de Guayaquil, podemos observar esculturas extraordinárias de mármore, feitas por artistas italianos famosos, chegada ao Urdesa, uma área residencial e ao Malecón El Salado, o novo projeto de regeneração urbana da cidade. Continuação, em direção ao Parque Histórico, atravessando a ponte sobre o rio Daule, no norte da cidade em direção ao populoso setor de Samborondón. O Parque Histórico foi criado pelo Banco Central do Equador para preservar a cultura e os costumes da costa equatoriana. O parque nos dá a oportunidade de descobrir as tradições e raízes da cultura equatoriana, especialmente os aspectos cotidianos do povo do litoral. O parque é dividido em três seções, cada uma das quais é dedicada à preservação de uma parte importante da história: Vida Selvagem, Tradições e Arquitetura Urbana. Ao final, retorno ao hotel.

 

9º DIA | GUAYAQUIL

Dia inteiramente livre para atividades independentes. Em horário determinado, traslado ao aeroporto de Guayaquil. Chegada e fim de nossos serviços. Até a próxima viagem!!!